Trio Brasileiro pode fazer a ‘alegria da casa’ com vitória na 60ª edição do Grammy

Rótulo genérico que pode abrigar no Grammy Awards qualquer disco ou som produzido fora do padrão ditado pela indústria norte-americana, world music é a categoria em que os artistas brasileiros normalmente aparecem na lista de indicados ao prêmio. Caetano Veloso, Gilberto Gil e Milton Nascimento, por exemplo, já tiveram discos indicados ao Grammy de Melhor álbum de world music. Na 60ª edição da premiação mais importante da indústria fonográfica dos Estados Unidos, o Brasil mais uma vez tem concorrente na cerimônia que acontece na noite de deste domingo, 28 de janeiro de 2018, no Madison Square Garden, em Nova York (EUA).

O 60º Grammy Awards joga luz sobre o Trio Brasileiro, grupo de choro que concorre ao prêmio de Melhor álbum de world music por conta de Rosa dos ventos (Anzic Records, 2017), disco assinado pelo trio com a saxofonista e clarinetista de origem israelense Anat Cohen. Em evidência no universo pop internacional ao longo destes anos 2010, sobretudo no circuito de festivais e dos clubes de jazz, o Trio Brasileiro é formado pelos irmãos paulistas Douglas Lora (violão de sete cordas) e Alexandre Lora (pandeiro) – nascidos em Atibaia (SP) – com o brasiliense Dudu Maia (bandolim). Os três músicos se conheceram no início dos anos 2000, na cidade baiana de Caraíva (BA).

Unidos pelo gosto pelo choro, eles formaram o Trio Brasileiro anos mais tarde, em 2011. Rosa dos ventos é o segundo álbum gravado pelo trio com Anat Cohen. O primeiro, Alegria da casa (Anzic Records, 2016), foi lançado há dois anos. Com Cohen, o Trio Brasileiro toca choro com influência do jazz e de outros ritmos brasileiros.

Além de fazer a alegria da casa, uma possível vitória do Trio Brasileiro no 60º Grammy Awards, na noite de hoje, vai ampliar a visibilidade e a agenda do grupo de música instrumental.

COMPARTILHAR